Movimento Bem Maior

14 out 2022

5 iniciativas que atuam pela segurança alimentar no Brasil

Blog

Neste domingo, 16 de outubro, comemora-se o Dia Mundial da Alimentação, uma data que serve para a reflexão sobre a situação do Brasil e do mundo quando o assunto é comida no prato. Infelizmente, a fome cresceu no planeta e atingiu 9,8% da população global em 2021, segundo um relatório lançado pela Organização das Nações Unidas. No Brasil, os dados também são chocantes. O 2° Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no país apontou que 33,1 milhões – cerca de 15,5% dos brasileiros – vivem em situação de insegurança alimentar grave.

Em um cenário assim, o trabalho de organizações da sociedade civil se torna essencial para combater a fome hoje, neste momento, e também para promover mudanças sistêmicas que construam um amanhã mais digno e justo. Para transformar essa trágica realidade, é preciso mobilização e apoio. Neste post do blog do Movimento Bem Maior, são apresentadas cinco organizações que passaram pelo programa Futuro Bem Maior e que têm a alimentação no DNA de suas atuações. Confira abaixo:

 

Instituto EcomAmor – GO

Alimentação, agroecologia, educação socioambiental e comunidade são os pilares da atuação do Instituto EcomAmor, que busca conectar as pessoas para construção de cidades sustentáveis com ações em Goiás.

Desde a primeira iniciativa do grupo, que foi a de reunir informações relacionadas à segurança alimentar e incentivar hábitos alimentares mais saudáveis em 2015, a ideia de ampliar o impacto foi sendo desenvolvida e aprimorada. O resultado foi o nascimento dessa organização que, hoje, semeia futuros com a educação socioambiental em escolas.

Uma das iniciativas de sucesso foi o projeto “Da Horta para a Merenda” no qual as escolas participantes receberam formação continuada com encontros presenciais com temas como “horta na escola” e “fortalecimento de comunidades”.

 

Sementes em Movimento – RJ

O Projeto Social Semeando Amor atua há 20 anos na comunidade de Rio das Pedras, na região de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, combatendo a fome e realizando atividades educativas e ambientais.

Em meio a esse trabalho, foi criado em 2019 o coletivo Sementes em Movimento, que surgiu da intenção de ensinar os moradores a aproveitar integralmente os alimentos, evitando o desperdício de comida.

Com o apoio recebido no Futuro Bem Maior, o coletivo conseguiu promover cursos de capacitação voltados para o aproveitamento integral de alimentos e a comercialização dos produtos produzidos por meio desse processo de reaproveitamento. Esse projeto, além de evitar o desperdício, teve como objetivo possibilitar que as pessoas criassem uma fonte extra de renda.

 

Instituto Novo Sertão – PI

O Instituto Novo Sertão, que tem a sua sede na cidade de Betânia (PI), desenvolve projetos de transformação social e estabelece parcerias com outros municípios para compartilhar tecnologias sociais e capacitar mais pessoas pelo interior do estado.

A história do grupo começou em 2012 com ações emergenciais, como a de levar comida, água e roupas para pessoas que viviam em extrema pobreza durante uma severa seca. Para mudar completamente a situação e transformar o sertão, um grupo de amigos decidiu formalizar o Instituto Novo Sertão em 2015.

Muito já se fez. O projeto “Quintais Produtivos”, por exemplo, atendeu comunidades em situação de insegurança alimentar e extrema pobreza por meio da agroecologia, de capacitações técnicas e da transição da produção monocultural para a agricultura de base familiar, tudo contextualizado à realidade do semiárido.

 

Instituto Brotar – CE

O Instituto Brotar atua no interior do Ceará, com a missão de promover a agroecológica e a transformação social do semiárido. Formada por um grupo de colaboradores, a organização busca ampliar oportunidades para crianças, jovens, idosos e famílias do campo.

O projeto “Comunidades Vivas”, por exemplo, visa gerar segurança alimentar, preservação ambiental e renda para as famílias, com a implantação de tecnologias como biodigestores e bioágua.

O biodigestor aproveita o esterco dos animais para produção de biogás no lugar do gás de cozinha. Já a bioágua reutiliza a água de lavagem de pratos, roupas e outras ações para a irrigação de hortaliças, frutas e plantas medicinais, depois de um processo de filtragem.

Núcleo de Educadores Populares do Sertão (NEPS) – PE

O NEPS surgiu em 1997 e desenvolve tecnologias sociais para a convivência com o semiárido, valorizando a cultura da região e incentivando lideranças na comunidade. O trabalho contribui de forma sistemática para a produção de conhecimento, atendendo pequenos produtores por meio da oferta de soluções adaptadas às realidades locais.

O grupo estimula a produção de agroecologia e de alimentos de base orgânica em projetos interessantes, como a iniciativa “As Mulheres Rurais Cuidando do Roçado e da Natureza”, que apresenta atividades direcionadas para trabalhadoras rurais, como o cultivo de hortaliças para alimentação e geração de renda.

No Instagram do NEPS, é possível conhecer o resultado dos projetos, como o de quintais produtivos, cultivo de hortaliças em solo pedregoso e o armazenamento de água para períodos de estiagem.

 

Gostou das iniciativas? Compartilhe com quem também precisa conhecer e acompanhe as ações!

 

Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
download udemy paid course for free
download samsung firmware
Premium WordPress Themes Download
udemy paid course free download

Assine nossa newsletter!


    Premium WordPress Themes Download
    Download Best WordPress Themes Free Download
    Download WordPress Themes
    Free Download WordPress Themes
    udemy free download
    download mobile firmware
    Free Download WordPress Themes
    udemy free download