Movimento Bem Maior

17 out 2022

Dia Internacional da Erradicação da Pobreza: é hora de agir

Blog

Você sabia que esta segunda-feira, 17 de outubro, é o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza? Nesta data, em 1987, mais de 100 mil pessoas se reuniram em Paris, na França, em uma manifestação para protestar contra a pobreza e para apontar a situação das vítimas como sendo uma violação dos direitos humanos. Cinco anos depois, uma Assembleia-Geral das Organizações das Nações Unidas, por meio de uma resolução, também definiu essa data para a defesa da causa.

Segundo a ONU, a pobreza não envolve somente a carência de recursos e de rendimento que asseguram meios de subsistência sustentáveis. Estão incluídos também a fome, a desnutrição, o acesso limitado à educação e a outros serviços básicos, a discriminação, a exclusão social e a falta de participação na tomada de decisões.

A erradicação da pobreza é o objetivo número 1 da ONU no plano de desenvolvimento sustentável de ação global da Agenda 2030. A meta é eliminar até aquele ano a pobreza extrema em todos os lugares. No entanto, o Banco Mundial constatou que os avanços para isso estão estagnados e que é improvável que o planeta consiga atingir essa meta se o panorama não mudar nos próximos anos.

Um novo relatório do Banco Mundial trouxe números atualizados sobre a situação, e a nova linha de pobreza extrema global foi ajustada para US$ 2,15 por dia (em vez do valor de US$ 1,90, que era usado, inclusive, pela ONU), mudança adota para refletir os últimos dados de paridade de poder de compra de 2017. A linha da pobreza em países de renda média-alta, como o Brasil, foi estabelecida em US$ 6,85 por dia, e não mais em US$ 5,50.

De acordo com o relatório da instituição, a pandemia levou cerca de 70 milhões de pessoas à pobreza extrema em 2020, a maior alta em um ano desde o começo do monitoramento em 1990. Outra estimativa que assusta é a de que cerca de 600 milhões de pessoas enfrentarão dificuldades para viver com menos de US$ 2,15 por dia até 2030.

No Brasil, estudos também mostram que o problema é gigantesco e que é necessário agir já para reverter a situação. A pesquisa Mapa da Nova Pobreza sobre 2021, da Fundação Getúlio Vargas, registrou o maior número de pobres no país desde o começo da série histórica em 2012.

A pesquisa apontou que 62,9 milhões de brasileiros – cerca de 29,6% da população –  viviam com renda domiciliar per capita de até R$ 497 mensais, valor que correspondia à linha internacional de pobreza de US$ 5,50 diários. Para fazer um paralelo entre os anos de 2019 e o de 2021, houve um aumento de 9,6 milhões de pobres.

É realmente muito difícil imaginar como é possível viver em condições tão desfavoráveis em um país como o Brasil. O evento Legado, organizado pelo Movimento Bem Maior e pelo banco Santander em abril, divulgou, por exemplo, que 55% dos brasileiros viviam com algum tipo de insegurança alimentar e que 73% das casas não tinham esgoto tratado.

Todos esses números mostram que o país e o planeta precisam da filantropia para superar esses desafios imensos. Sociedade civil, empresas e governos devem se unir na luta para erradicar a pobreza. Como a própria ONU diz, é necessário “garantir uma mobilização significativa de recursos a partir de uma variedade de fontes, inclusive por meio do reforço da cooperação para o desenvolvimento” para que os países “implementem programas e políticas para acabar com a pobreza em todas as suas dimensões”.

A filantropia exerce um papel fundamental de descobrir soluções inovadoras, que possam ser adaptadas pelo poder público para multiplicar o impacto. Exemplos de iniciativas sensacionais não faltam para apoiar essa causa.

Você consegue imaginar se fossem levados a todas as cidades do Brasil projetos como os da organização Gerando Falcões, que atuam para transformar as favelas em ambientes dignos, digitais e desenvolvidos? E se fosse replicado o trabalho do IPTI (Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação) que busca inovações para promover o desenvolvimento humano, com tecnologias sociais? E se as pessoas se inspirassem nas ações do Instituto Madeira da Terra que geram renda para as mulheres do sertão nordestino e que preservam a diversidade da fauna e flora? Com certeza, seria uma revolução nas comunidades.

A hora é de união para virarmos esse jogo e que a erradicação da pobreza não seja apenas um objetivo de um plano da ONU, mas seja a meta real de todos.

Download WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
Download WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
free download udemy course
download samsung firmware
Download WordPress Themes
lynda course free download

Assine nossa newsletter!


    Download Premium WordPress Themes Free
    Download Nulled WordPress Themes
    Premium WordPress Themes Download
    Premium WordPress Themes Download
    ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=
    download karbonn firmware
    Premium WordPress Themes Download
    download udemy paid course for free