Movimento Bem Maior

18 mar 2022

Força feminina no terceiro setor

Imprensa

Lugar de mulher é comandando empresas, é liderando organizações, é em casa também, quando ela quer. E aproveitando o mote que tem representado a importância de entender que a atuação da mulher, há muito tempo, deixou de se restringir aos cuidados com o lar, o lugar da mulher também é na liderança do terceiro setor. 

Quem atua há um tempo na área conhece a força que esse verdadeiro “exército feminino” tem na transformação da sociedade. Existem inúmeros exemplos que comprovam essa afirmação. Só para ficar em dois cases de sucesso, quero registrar a atuação da Priscila Cruz, presidente do Todos pela Educação, e da Luciana Temer, presidente do Instituto Liberta. 

Desde 2006 o Todos pela Educação busca garantir o direito à educação básica de qualidade. Considerando as dimensões geográficas e os números populacionais do país, é um desafio e tanto: estudo da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), com dados do IBGE, aponta que há quase 1,4 milhões de crianças e adolescentes de 6 a 17 anos fora da escola. 

Não menos desafiador é o trabalho do Instituto Liberta, que tem como foco combater a exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil, que ocupa o segundo lugar no ranking mundial desse tipo de exploração. Panorama do instituto demonstra que são 500 mil vítimas por ano.

No Movimento Bem Maior, no qual tenho a honra e felicidade de ser diretora executiva, temos também uma missão desafiadora frente aos desafios sociais históricos que o país enfrenta. São números grandiosos, grandes obstáculos para construir o Brasil que queremos. Ao ver tantas mulheres à frente de organizações de diversas áreas, temos a certeza de que uma filha brasileira não foge à luta. 

Se de um lado, na gestão de organizações, a força feminina se faz presente e evidente, de outro não é diferente e vemos a importância da atuação das mulheres como voluntárias, apoiando contribuições, estimulando a cultura de doação no país. Segundo o relatório ‘Giving Report 2021 – um retrato dos doadores brasileiros durante a pandemia’, “as doadoras do sexo feminino são mais propensas a dizer que doam porque percebem que podem fazer a diferença (42% vs 32% dos doadores do sexo masculino)”.

Há ainda dados relevantes de uma pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), de 2018, que destacam que mulheres ocupam 65% dos postos de trabalho em organizações da sociedade civil organizada. Por representar mais da metade das pessoas envolvidas em fazer algum trabalho voluntário por uma causa, o trabalho das mulheres é imprescindível.

Por fim, segundo a ONU Mulheres, “as mulheres foram duramente atingidas pela COVID-19, pois constituem 70% das pessoas que trabalham no setor social e de saúde em todo o mundo e estão na linha de frente da resposta”.

Formamos uma grande corrente de norte a sul do Brasil, atuando em educação, saúde, responsabilidade social, combatendo desigualdades e preconceitos, usando a força feminina para melhorar a sociedade e, como consequência, nosso país. Lugar de mulher é fazendo o bem onde ela quiser.

 

Este artigo foi originalmente publicado no site do jornal O Povo

Download Nulled WordPress Themes
Download Premium WordPress Themes Free
Download Premium WordPress Themes Free
Download WordPress Themes Free
free online course
download micromax firmware
Download Premium WordPress Themes Free
free download udemy course

Insira seu e-mail para assinar nossa newsletter

Email Marketing by E-goi
Download Best WordPress Themes Free Download
Premium WordPress Themes Download
Download Premium WordPress Themes Free
Download WordPress Themes
download udemy paid course for free
download huawei firmware
Free Download WordPress Themes
ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=